Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

23.Abr.18

Estamos onde queremos estar?

Há alturas em que somos assolados de questões existenciais: se estamos onde devíamos estar, se temos aquilo que merecemos ou se conseguimos fazer melhor, se estamos bem ou só acomodados, uma alarvidade de ses que começa a surgir. E eu não sei se é desta coisa de me estar a aproximar do quarto de século, mas tenho-me questionado muito sobre isto: se estou onde quero estar, nas várias dimensões da vida. E se querem que vos diga não sei. E cada vez me sinto mais perdida no meio (...)
27.Mar.18

Ter colegas de trabalho na menopausa é...

 Passar o tempo todo a morrer de frio porque ainda estão temperaturas de inverno, mas as pessoas não aguentam com os calores.E depois claro que eu é que fico mal, que pareço uma avozinha com o lenço / manta pelas costas.Nem quero imaginar como vai ser o verão gente! E pior é que nem posso reportar isto aos RH, porque imaginem quem são os RH, ah? 
14.Mar.18

Esta coisa das social influencers

Há várias coisas que me enervam e acho que vão percebendo isto à medida que for partilhando com vocês os meus devaneios. Uma das coisas que me enerva, assim profundamente, é esta classe das social influencers. Sigo algumas no Instagram, é verdade. Não é por me enervarem que não posso andar a ver o que partilham. Afinal de contas, uma pessoa só pode criticar aquilo que conhece, certo? Anyway, estava eu a dizer que esta classe me enerva. E enerva-me porquê, perguntam vocês? Ora (...)
07.Mar.18

Quando os defuntos continuam nas redes

Vivemos na era das redes sociais, até aqui nada de novo. A questão é que tentamos tanto preservar a nossa intimidade e privacidade das redes que, quando deixamos de viver, continuamos por lá. Parece macabro, não parece? Acontece-me constantemente uma pessoa que já faleceu há uns dois anos estar na minha lista de amigos sugeridos do Facebook. Mas não há ninguém que apague a conta daquela pobre alma? E lembrei-me disto porquê? Ora então, ontem recebi a notícia de que um amigo de (...)
20.Fev.18

Sobre as conversas de circunstância

Deparei-me com isto um dia destes, no Instagram, e relacionei-me de imediato.Eu detesto conversas de circunstância. Não só detesto como não tenho jeito nenhum, admito. Seja no elevador com os colegas de trabalho, em almoços de trabalho ou mesmo com os amigos que já não vejo há anos-luz. Muitas vezes prefiro o silêncio a uma conversa de circunstância daqueles sem valor nenhum.Não sei se mais alguém se identifica com isto, mas a citação que está ali é muito eu. Imaginem, eu (...)
27.Nov.17

Coisas que me enervam

Não caibo em mim com a quantidade de expressões parvas que existem na língua portuguesa, mas há uma em particular que tem a capacidade de me enervar, aquela que faz com que todos os nervos do meu corpo reajam e se contorçam todos num esforço hercúleo em não esbofetear o anormal que está do outro lado. E essa expressão é, nada mais, nada menos, do que aquela típica expressão utilizada quando se encontra uma pessoa que não se vê há imenso tempo e com quem não nos damos assim (...)