Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

30.Ago.18

Dos sítios que valem a pena #8 - Santorini

2018-07-25 09.54.07 1.jpg

 

A par de Dubrovnik esta era a paragem para a qual tinha mais expectativas, por razões óbvias, não é? Quer dizer... olhem só para aquela foto ali em cima! Tudo o que já tinha visto de e sobre Santorini era mesmo assim - idílico. A modos que as expectativas eram bastante altas.

À semelhança do que aconteceu em Kotor, também aqui a baía é bastante pequenina, o que implicou o tal sistema de "transfer aquático", de que vos falei aqui e, consequentemente, menos tempo para explorar a ilha. Ainda assim, conseguimos ver tudo o que queríamos

Ora então, a chegada a Santorini não é tão glamourosa como se possa pensar, pelo menos quando é feita de barco... E porquê, perguntam vocês? Como a chegada é através do porto de Faros Akrotiriou-Oias, a única paisagem que temos é de uma grande montanha escarpada, em tons de castanho e pintada de branco nos pontos mais altos. Cadê as paisagens de cortar a respiração?! N-a-d-i-n-h-a. E porquê? Porque há todo um caminho vertical a percorrer até conseguirmos lá chegar, precisamente porque aquelas pintinhas brancas que conseguimos ver são as construções tipicamente gregas. Do porto até Fira, a principal cidade de Santorini, existem duas opções - um teleférico um tanto ou quanto duvidoso e um caminho de burros que pode ser percorrido a pé ou em cima dos próprios burros. Considerando a inclinação e o tempo que demoraria fazermos a subida a pé e o facto de sermos contra a exploração de animais para transporte, optámos pelo teleférico. Não foi a melhor experiência da vida, é certo, mas a gente chegou lá.

Na minha opinião Fira não tem nada que valha a pena ver! Se alguma vez forem a Santorini, recomendo que apanhem um barco diretamente para Oia e passem aí o vosso tempo. Como não o fizemos e subimos para Fira, e já depois de termos deambulado um bocadinho pela cidade, apanhámos um transfer para Oia (há muita gente a fazer o percurso a pé, mas para quem, como nós, tem pouco tempo na ilha, esta opção acaba por não ser muito viável), com paragem em Imerovigli. E tenho a dizer-vos que esta parte sim, valeu muiiiiiiiiiiiiito a pena.

Oia é TUDO DE BOM! Todos os recantos são lindos, lindos, lindos que só eles. A vila tem imensas cores e uma vibe incrível! Se, por um lado existe uma verdadeira enchente de turistas um bocadinho aos atropelos por aquelas ruelas, por outro o charme grego e a tradição conseguem manter-se e conseguimos ali uma quase-harmonia perfeita, entre turistas e burros, e vendedores e cantares, entre o branco e a cor.

Tivemos cerca de cinco horas em Santorini. Acredito que tenha ficado muito por ver, mas o que vimos valeu tanto a pena que recomendo muito a visita. E, por isso, para vos entusiasmar um bocadinho mais deixo aqui algumas fotos que, como sempre, foram tiradas com o Huawei P20:

 

2018-07-25 09.54.22 1.jpg

 

2018-07-25 09.55.21 1.jpg

IMG_20180725_113003.jpg

 

IMG_20180725_113523.jpg

 

 

2018-07-25 09.55.30 1.jpg

Depois de Santorini, rumámos a Katakolon, uma outra cidade grega e última paragem deste cruzeiro, em que aproveitámos para visitar Olympia (que é suuuuuuuper giro e bem pertinho) e fazer um bocadinho de praia.