Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

11.Jul.18

O pior é mesmo começar de novo

O pior é mesmo começar de novo. É acordar com a sensação de não ter dormido e os olhos inchados, é fazer um esforço hercúleo para continuar com a vida, depois de tudo e independentemente das feridas (ainda) abertas. O pior é mesmo começar de novo e se os primeiros dias são difícies, porque são, no entretanto também acontecem coisas boas... É aquela conversa que nos faz sorrir, são os amigos, os de sempre e os mais novinhos, que nos ajudam, mesmo sem saberem, a ultrapassar, (...)
09.Jul.18

Vinte e cinco

Este fim-de-semana foi de celebrações. Celebrar os meus vinte e cinco, esse número tão imponente no qual ainda não me revejo. Por muita falta de vontade de celebrar que os últimos tempos me tenham trazido, sei que não me sentiria bem quando, daqui a uns anos, olhasse para trás e visse que tinha deixado passar esta data em branco. A modos que decidi festejar a minha chegada ao mundo, como sempre, com os de sempre. E que linda foi a festa! Tenho pessoas incríveis na minha vida e o (...)
18.Jun.18

E como é que se deixa ir alguém que é o nosso mundo?

Este blog tem estado parado. Não tenho conseguido escrever, pelo menos não aqui, não para o mundo. Ainda é tudo muito recente e, sobretudo, muito doloroso. Ainda não sei se consigo encarar a realidade e conceber que acabou, que aquilo que acreditava ser para a vida toda, já não é e talvez nunca venha a ser ou talvez nunca tenha sido, na verdade. Um dia volto aqui e trago-vos conteúdo interessante que, afinal de contas foi para isso que criei este blog. Por agora não consigo.
30.Mai.18

Sobre o chumbo da eutanásia

Não estava à espera do chumbo. Não estava.Achei que já tínhamos mostrado tantos sinais de progresso, que esta discussão era mais um pró-forma. Digam-me gente, como é que isto pode ser uma questão?! Ainda esta semana escrevi sobre isto, sobre o difícil que é despedirmo-nos de alguém que já não está, que já não é, de alguém que só é alguém porque respira, alguém que está em sofrimento e que está a fazer sofrer. Como é que pôr termo a isto pode ser uma questão? (...)
29.Mai.18

Contas de Instagram que devem mesmo seguir

Já vos disse aqui mil e uma vezes que sou viciada no Instagram. De facto um dos meus principais objetivos para este ano era, precisamente, passar menos tempo nas redes, mas até ao momento está aquém do que seria expectável. E, sem dúvida, que a rede social em que passo mais tempo é o Instagram, entre stories e scroll down pelo feed, passo horas no Instagram.E, por isso, apresento-vos hoje algumas contas que acho que devem mesmo seguir. 
28.Mai.18

Como é que nos despedimos de alguém que já não está?

Não gosto da finitude das coisas. Não gosto de não poder fazer nada para além de esperar, esperar pelo fim. Não gosto de despedidas. Não gosto e, sobretudo, não sei como o fazer. Não me sei despedir, é tão simples assim. A vida tem sido boa para mim, não tenho passado por grandes testes. Este fim-de-semana, porém, mudou tudo. Tive não uma, mas duas despedidas e as duas de alguém que já não estava. Preparei-me para uma há muito tempo, mas a outra foi um embate que não (...)
24.Mai.18

#pelodireitoapreguiça

Desde que trabalho que sou adepta da marmita. Se antes ia para o Porto, ao domingo à noite, carregada de comida para a semana toda, hoje em dia preparo todos os dias a marmita para o dia seguinte, desde o lanche da manhã ao almoço completo ou mesmo à garrafa de água, vou sempre trabalhar prevenida. Isto para além de uma gaveta lá na secretária recheada de tortitas de milho ou barritas energéticas para aqueles dias em que a fome aperta mais um bocadinho.Sei que isto das marmitas é (...)
23.Mai.18

Dos sítios que valem a pena #4 - São Miguel, Açores

 Estive em São Miguel há cerca de quatro anos, com os meus pais e soube que um dia tinha de levar o J. lá. Sabia que ele ia adorar.Foi por isso que este ano, em abril, aproveitamos uma semaninha de férias para dar lá um salto. Estivemos lá 4 dias, mais dois de viagens, que isto de viajar com low-cost implica sujeitarmo-nos aos horários estranhos, e deu perfeitamente para vermos t-u-d-i-n-h-o.Alugamos um carro, através da Ilha Verde
14.Mai.18

Então e o que dizer sobre a Eurovisão?

 Full discloser: não sou grande fã da Eurovisão. Aliás, vi a final no ano passado sem saber muito bem como funcionava, mas só por sermos os principais candidatos à vitória, porque a verdade é que, até aí, nunca tinha visto nem uma edição. A modos que este ano, por ser cá em Portugal, tive muita curiosidade em acompanhar o evento, e estive ligada a acompanhar a emissão.Ora então e o que se me apraz dizer sobre este mega evento em território português? Que bom trabalho (...)