Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

07.Dez.17

M de Mestre

A elaboração de uma tese de mestrado (ou dissertação, como lhe queiram chamar) é um processo indissociável de uma jornada emocional, a sério.

Por motivos vários a minha dissertação foi um processo de dois anos, o dobro do incialmente previsto e que terminou faz hoje uma semana. Foi um projeto que me deu imenso gozo, um projeto que me permitiu não só aprender imenso como desenvolver competências muito importantes, mas também foi um projeto que me deu alguma frustração, em que tive picos de vontade e motivação e outros de completo desleixo. Por isso, o culminar desta viagem tem um sabor agridoce...

Se, por um lado, houve todo um processo de preparação para o dia D. que passou por reler todo o trabalho novamente (para depois acharmos que podíamos ter explorado um bocadinho mais aqui ou ali), preparar a apresentação e treinar em loop sem nunca conseguir apresentar no tempo previsto (e por isso ter mini ataques cardíacos), assistir a outras defesas e com isso provocar mini ataques de pânico, mais ou menos disfarçados, nos mestres to be; por outro lado, quando o dia (finalmente!) chega, há um alívio imediato. Aquela sensação de dever cumprido. Mesmo sem termos terminado a defesa, a partir do momento em que terminamos a apresentação e damos a palavra ao júri podemos suspirar de alívio, porque a pressão de tempo e de tudo o que tínhamos para dizer passou e agora há só que explicar o que fomos fazendo e clarificar alguns pontos que tenham suscitado eventuais dúvidas.

No meu caso essa sensação de alívio durou milésimos de segundo, porque já estava a planear formas de dar seguimento ao meu trabalho, muito por força dos comentários que foram sendo tecidos à dissertação pelos elementos do júri. E assim estamos, volvida uma semana, cheia de projetos e ideias a fervilhar para dar seguimento a este estudo, numa temática que me é muito querida e cada vez mais uma preocupação ao nível da gestão de pessoas - a conciliação entre a vida pessoal e a vida profissional.

E, portanto, cá estou eu, uma semana volvida, a assumir este novo título, com a certeza de todo um percurso ainda a percorrer. 

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post