Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

06.Nov.17

Dos sítios que valem a pena #2 - Ciés, Santiago, Corunha, Picos, Léon e Puebla de Sanabria

6.jpg

 

 

 

Após quase dois anos sem férias, por motivos profissionais, consegui (finalmente!) ter férias este ano e decidimos fazer planos de forma a aproveitar todos os bocadinhos para descansar.

Depois de uma semana a dois de papo para o ar em Marrocos e de umas férias de sonho em Singapura e Bali, decidimos aproveitar a segunda quinzena de agosto para fazer uma coisa diferente.

Como tal, atracamos o smart com tudo o que precisávamos para a viagem – tenda, mochilas de campismo a rebentar (a minha), colchão, cadeiras e comida, muita comida… – e fizemo-nos ao caminho, numa viagem que foi planeada pelo J. (lucky me) e que tinha tudo para ser espetacular. O plano era Cíes – Santiago de Compostela – Corunha – Gijón e Picos da Europa.

Depois de três dias de muita praia, muito descanso e muito convívio nas Cíes (dado que nesta parte da viagem fomos com um grupo de amigos) como estava mega bom tempo optamos por desfrutar principalmente das praias, sabemos que ficaram algumas coisas por ver, mas como o resto da viagem se adivinhava mais cansativo, a opção nestes dias foi mesmo descansar; seguimos viagem em direção a Santiago de Compostela, desta vez já a dois. Como regressamos a Vigo ao final da tarde, a ideia foi mesmo só pernoitar e passar a manhã seguinte a descobrir as ruelas do centro histórico e os cantos e recantos da Catedral, que, por estar em obras, não nos permitiu apreciar a obra em todo o seu esplendor. Santiago é uma cidade vibrante, acolhedora e deliciosa, que vale muito a pena uma visita.

Após esta pit stop em Santiago, seguimos viagem em direção à Corunha. Aproveitamos a tarde para visitar a cidade, para passearmos pela ilha de Santa Cristina, para vermos o Castelo de San Antón, a praça de María Pía e percorrer o Passeio Marítimo. Admito que estava com mais expectativas para esta paragem, reconheço que é uma cidade com muito encanto, mas comparativamente às que visitámos, fica um pouco aquém.    

No dia seguinte rumamos em direção ao Parque Nacional dos Picos da Europa, mas optamos por parar em Gijón para o almoço. Foi uma paragem muito rápida, mas Gijón conquistou um lugar no meu coração pela singularidade. Parámos na Marginal para o almoço e ficamos a admirar a praia, ali mesmo, no centro da cidade. É lindo e vale muito a pena.

Depois desta pequena paragem seguimos viagem para o Parque Nacional dos Picos da Europa, em direção ao parque de campismo. As paisagens por todo o caminho são, verdadeiramente, de cortar a respiração para quem, como nós, gosta da natureza… Fizemos várias paragens até ao destino para conseguirmos captar toda aquela magnitude e imponência. As estradas são más e tudo demora o triplo do tempo que deveria, mas a paisagem compensa, muito, e ainda que só se vissem jipes nas estradas o nosso Smart portou-se à altura.

Fizemos a Ruta del Cares, um percurso de 11km com vistas absolutamente maravilhosas e umas lagoas g e l a d a s, mas que nos souberam super bem. Passamos ainda por Caín, Tanes e outras pequenas populações no seio do Parque. Adorei cada segundo passado nos Picos da Europa. Se é verdade que esperávamos mais do Parque de Campismo, tudo o resto superou as expectativas. Acabamos por mudar os nossos planos e ficamos 3 dias nos Picos da Europa. Depois seguimos para Léon.

A caminho de Léon decidimos parar em Riaño, que é assim só o sítio mais saído de um conto de fadas de sempre. Riaño é uma pequena cidade de cenários idílicos, que vale muito a pena uma visita.

Seguimos para Lèon, uma visita também inesperada, mas que nos surpreendeu muito. A cidade é linda, vibrante, tem imenso património histórico e é tudo de bom. Estivemos em Lèon pouco tempo, mas visitamos a Catedral, a Basílica, o Arco do Triunfo da Calçada dos Heróis, a Plaza Mayor e a Plaza de los Fundadores e em cada recanto encontramos mais e mais motivos para adorarmos a cidade.

No dia seguinte, o último da viagem, decidimos não fazer uma viagem sem graça no regresso a casa e então optamos por parar em Puebla de Sanabria, assim mesmo por acaso e pelo facto de termos visto no Google Maps que era uma cidade mais ou menos grande e pertíssimo de um Parque Natural com uma praia fluvial. Foi assim a melhor maneira de terminar estas férias. Puebla de Sanabria é super tudo!

Adoramos esta viagem e foi tudo uma série de acontecimentos inesperados, mas muito felizes.

 

Deixo-vos algumas fotos:

 

11.jpg

Praia de Rodas, Ciés

 

 

9.jpg

 Santiago de Compostela

 

 

8.jpg

A Coruña

 

 

7.jpg

Gijón

 

4.jpg

Tanes

 

5.jpg

Caín

 

Sem Título.jpg

 Ruta del Cares

 

IMG_20170821_134145_1.jpg

  Ruta del Cares

 

 

12.jpg

  A vista no Parque de Campismo

 

3.jpg

 Riaño

 

Como fizemos esta viagem numa ótica low-cost, deixo-vos a indicação dos alojamentos em que ficamos. Pela relação qualidade-preço acho que valem todos muito a pena:

Cíes: Camping Islas Cíes

Ficamos no Parque de Campismo da ilha, o único local disponível para pernoitar, e tenho a dizer que, considerando que se trata de uma ilha e, simultaneamente, de uma reserva natural, o parque tem ÓTIMAS condições. Há água quente para o banho, os balneários e as casas-de-banho são suuuuper limpos, há água potável disponível para toda a gente, há muita sombra para montar o acampamento, o único senão é mesmo a questão da luz… De um modo geral, e considerando que no ano passado acampamos nas Berlengas, recomendo muito este parque. Para os menos aficionados do campismo, há uma outra modalidade disponível, mais ao estilo glamping, em tendas de lona com vista para o mar e uma cama com todo o ar de ser super confortável.

Santiago de Compostela: Hospedaje José Rey

Uma casa com decoração dos anos 80 transformada numa simpática hospedagem, é a melhor forma de descrever este alojamento. Como ficamos só uma noite, não aproveitamos a piscina que o alojamento disponibiliza (que é de sal e de água aquecida), com exceção de um mergulho à chegada, mas o quarto era muito bom e o dono uma simpatia. Uma boa opção.

Corunha: Apartamentos Attica 21 Portazgo

Depois de 4 dias a comer, essencialmente, conservas, optamos por um apartamento de forma a conseguirmos cozinhar. O apartamento tem tudo de bom e está relativamente bem localizado, a uma pequena caminhada da praia de Santa Cristina.

Picos da Europa: Camping El Cares Picos da Europa

Nos Picos da Europa não fazia sentido outra opção que não o campismo e por isso, não obstante a enorme oferta, optamos por este, bem no meio da montanha (um suplício fazer aquelas estradas num smart). Tínhamos as expectativas um bocadinho altas para este parque, o que acabou por funcionar contra nós. Ainda que tenha uma vista espetacular e haja alguma dinamização e atividades disponíveis, o parque carece de algumas estruturas de apoio. No entanto, funcionou perfeitamente e já morro de saudades de acordar todos os dias com esta vista.

Léon: Hostal Londres

Depois de termos decidido, um bocadinho em cima do joelho, que não queríamos fazer a viagem Picos da Europa – Casa seguida, optamos por fazer outra paragem. Após alguma pesquisa, optamos por pernoitar na cidade de Léon e que ótima decisão! Este hostel foi um achado, pagamos 30€ por uma noite, em quarto privativo com casa de banho partilhada, bem no centro da cidade. Admito que estive muito tempo à procura de um defeito, mas não encontrei outro para além das paredes azuis e da decoração, que já sabíamos, à priori, que não seria grande coisa.