Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

02.Fev.18

Alguém é capaz de me explicar como é que isto dos bilhetes para os U2 funciona, afinal?

Pergunto isto porque gostava, verdadeiramente, de saber.

Ora então vamos por partes. Também eu sou apreciadora de U2. Desde que me lembro de ser gente, que U2 faz parte da banda sonora da minha vida, muito por culpa do meu pai. E gosto, verdadeiramente, das músicas deles e, mais do que isso, gosto muito, muito, muito dos valores que a banda representa e procura transmitir. Não vou dizer que sou purista e a fã número 1, não sou, não sei todas as letras de todas as músicas, mas conheço bem a grande maioria dos álbuns e isso, para mim, basta como critério para querer assistir a um concerto.

Em 2010 rumei ao Estádio Cidade de Coimbra com o meu pai. Na altura também só conseguimos bilhetes para o segundo dia (um domingo), depois de muita insistência minha com o botão Enter a tentar fazer refresh no site da venda de bilhetes e, mesmo assim, não conseguimos bilhetes para a plateia em pé, acabamos por ficar numa bancada. Na verdade foi como se estivéssemos na plateia porque ninguém consegue assistir a um concerto de U2 sentado, certo? 

Este ano, quando soubemos que eles iam cá voltar estava implícito que íamos vê-los, ou então era o que nos achávamos (Ah! Ah! Ah! Tão ingénuos, coitadinhos). Contrariamente ao que aconteceu em 2010, desta vez não bastava clicar em modo maníaca no botão Enter para conseguir, sequer, aceder ao site de compra. Já na semana passada tivemos a experiência de nos ser atribuída uma senha (como se estivéssemos no talho), mas aleatoriamente. Say what?! Como assim aleatoriamente? Não faria mais sentido a partir do momento em que as pessoas acedem ao site a partir do momento em que a venda estava a decorrer? E não, não estou a falar de ter o site aberto a partir das 00h00.

Ora então, na semana passada já tínhamos tentado comprar os bilhetes e puf, nadinha. Rien de rien. Calhou-me o número 4035, ao meu pai foi o 18000 e qualquer coisa e nenhum de nós conseguiu, tampouco, aceder ao site. Considerando que a capacidade da Altice Arena é de 20000 pessoas, considerando ainda que tinha 4034 pessoas à minha frente e que todas elas teriam comprado 4 bilhetes (o máximo permitido) isto dá 16136 bilhetes vendidos, aos quais acrescem os vendidos nas lojas MEO (que foram pouquíssimos!), como é que já não havia bilhetes? Ein? Então pessoas? Cheguem-se à frente que eu quero teorias explicativas e estudos sobre a probabilidade de conseguir um bilhete para os U2.

Não contente com isto e depois de terem anunciado uma segunda data (já há muito planeada, seus malandros!), hoje resolvi abraçar a causa e meter mãos à obra. A modos que, às 08h30 já estava eu coladona na Blueticket a ver a contagem decrescente (deprimente, eu sei). E que número me calhou, perguntam vocês? 4087. Ah! Ah! Ah! A ironia! Por milésimos de segundo achei que não ia conseguir, mas depois lembrei-me que a venda era exclusivamente online, ou seja, havia ali uma réstia de esperança (Ah! Ah! Ah! Já devia ter aprendido alguma coisa por esta altura). E não é que, às 09h57 consigo, finalmente, ser redirecionada para o site de compra? E quais são os bilhetes disponíveis, quais são? Os mais caros, claro! Digam lá, já se estava mesmo a ver não era?

A modos que a pessoa continua por cá sem papelinho mágico.

E agora a única maneira é comprar a todos os oportunistas que compraram bilhetes para vender por valores astronómicos. Suas pessoazinhas desprezíveis!