Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

Loose Lips

Devaneios sobre tudo e sobre nada.

16.Nov.17

Acne: uma relação difícil

 

A acne surgiu na minha vida por volta dos 12 anos e foi piorando até aos 14 anos, sensivelmente, altura em que desenvolvi uma acne suprassumo. Não estamos aqui a falar de algumas borbulhinhas ou pontos negros, estamos a falar de verdadeiros vulcões com o topo amarelo que deixavam crateras e vermelhidões quando eu resolvia rebentá-los, e de todo o tipo de pontos negros.

A zona mais afetada sempre foi a testa. Usava inclusivamente uma franja para tapar os principais vestígios (sim, eu sei que fazia pior com a oleosidade do cabelo em contacto com a pele, mas experimentem lá vocês serem adolescentes com crateras assim e digam-me que não as vão tentar tapar de todas as formas possíveis e imaginárias), mas era ver todo o rosto a piorar, sobretudo naquelas alturas do mês, numa combinação das alterações hormonais com a quantidade industrial de chocolate e comida processada.

Experimentei todo o tipo de sabões mal cheirosos, cremes de supermercado ou de farmácia e mezinhas, tendo chegado, inclusivamente, a aplicar pasta dos dentes nas áreas afetadas para secar as borbulhas, mas que, na verdade, só servia para me manchar as almofadas e espalhar pedaços de pasta dos dentes ressequida nas sobrancelhas. Foi aos 14 anos que os meus pais perceberam que nada disto estava a resultar e que, para além disso, me estava a afetar verdadeiramente a autoestima, que decidiram levar-me a um dermatologista. Lembro-me de entrar no consultório da Dra. Margarida e ficar surpreendida com a pele dela, pensei que era assim mesmo que queria ficar (Ah! Ah! Quanta ingenuidade...).

Começamos com um tratamento à base de cremes, com a célebre tríade limpeza - proteção solar - cuidado específico de noite, em que alternava entre dois cremes – um deles o Diferin (que ainda hoje uso) e o Duac (que me deu cabo de todas as toalhas e fronhas, por despigmentar os tecidos). Como é óbvio isto não resultou e passado um ano decidimos experimentar a Isotretinoína. Fiz este tratamento durante 6 meses, combinado com uma espécie de peeling químico, e teve, de facto, resultados. A minha pele ficou muito mais limpa, não só na testa, mas no seu todo.

No entanto, nunca me vi livre da acne. Até hoje, com 24 anos, repeti o tratamento com Isotretinoína duas vezes, estou na terceira e ainda vou tendo alguns breakouts, apesar de todos os cuidados com o rosto e com a alimentação.

Esta jornada incutiu-me uma série de hábitos e cuidados com a pele e fez-me aprender muito sobre o que resulta e o que não resulta comigo. Aprendi que não há produtos milagrosos e que a alimentação tem, de facto, um papel muito importante na regulação dos episódios.

Deixo-vos aqui alguns dos meus produtos preferidos para a acne, mas se tiverem dúvidas espreitem este post da Ana que, com conhecimento técnico, vos consegue explicar melhor do que eu porque é que uma coisa funciona e a outra não.

 

Limpeza

 

Limpeza.jpg

 

Aprendi a utilizar óleos para limpeza da pele com a Ana, depois de ver várias referências sobre isso no blog dela. E por isso, como não podia deixar de ser o meu eleito é o Camomile Silky Cleansing Oil da The Body Shop. No entanto, utilizo outro tipo de produtos para a limpeza da pele. O Boréade CL da Noviderm foi o meu aliado na adolescência e o Effaclar H Creme Lavante da La Roche-Posay foi o meu mais-que-tudo nos tratamentos com isotretinoína, por ser menos agressivo. Em termos de gel de limpeza o meu eleito é o Cleanance Gel da Avène.

 

 

Essenciais de dia

 

Cuidados diários.jpg

 

Os meus cuidados no dia-a-dia seguem esta sequência. Em primeiro lugar utilizo o Boréade M. da Noviderm para hidratação da pele (sim, porque apesar de ser pele acneica, necessita de hidratação, desde que seja adequada) e que acho que resulta maravilhas - deixa a pele hidratada e matificada; em segundo lugar proteção solar (e isto é sagradinho), sendo o meu all time favourite Hyseacé da Uriage e que vou alterando entre o SPF 30 ou 50, mediante a altura do ano; e por fim utilizo o Effaclar Duo Unifiant da La Roche-Posay nos dias em que preciso de disfarçar alguma coisa e vou alterando os tons também mediante a altura do ano.

 

Cuidados específicos - breakouts

 

 

Acne.jpg

 

Quem tem acne sabe que há dias particularmente dolorosos, em que do nada temos breakouts daqueles que dão comichão e tudituditudi. Ainda que não haja nenhum produto verdadeiramente milagoroso (pelo menos ainda não descobri nenhum, mas se conhecerem partilhem), estes são os meus preferidos.
Não se preocupem gente, eu não uso todos de uma vez! Aprendi que a pele se vai habituando aos produtos e, como tal, gosto de ir alternando. Num registo diário tenho tendência a utilizar o Differin da Galderma ou o Gel Concentrado Anti-imperfeições da Lierac Prescription por sentir que são os que mais acalmam a pele, ao mesmo tempo que permitem a cicatrização das imperfeições. Em casos mais pontuais recorro ao Benzac da Galderma ou ao Duac quando são afetadas superfícies maiores ou ao Sébologie da Lierac para borbulhas. Ainda que estes produtos sejam um bocadinho mais agressivos notam-se logo melhorias. Agora não recomendo é uma utilização prolongada, porque da minha experiência não resulta em nada de bom. 

 

Cuidados específicos - manchas

 

 

Manchas.jpg

 

 

Como bem sabem a acne deixa marcas, umas vezes mais profundas e que requerem peelings, outras vezes ficam algumas manchas onde antes existiam borbulhas. Por muito que vos digam que o Sol tira as manchas, não tira gente, não tira mesmo! Não arrisquem a que piore e abusem dos protetores solares, diariamente!
Ainda assim e porque as manchas persistem, estes são os meus produtos preferidos. O Gel Forte Salicilico da NeoStrata foi-me recomendado pela minha dermatologista e utilizei imenso após os tratamentos com isotretinoína e acreditem quando vos digo que resultou maravilhas, ainda que eu ache que é um bocadinho forte para usar em pele ainda reativa. Se ainda tiverem a acne muito ativa e a pele muito sensível não recomendo, no entanto se já estiverem numa fase mais calma acho que pode ser uma ótima opção. Já os séruns Azelac RU da SesdermaVinoperfect da Caudalie fazem maravilhas e são um ótimo cuidado diário. 

 

Tudo isto são sugestões que decorrem apenas e somente da minha experiência e de todas as coisas que leio sobre o tema. Nada disto dispensa uma opinião profissional. Recomendo-vos sempre a visita a um dermatologista para que possam perceber um bocadinho melhor o vosso problema, porque a acne não é toda igual nem tem toda as mesmas causas.
No entanto, se tiverem experiências que queiram partilhar para me dar algum alento nesta jornada ou conhecerem outros produtos dignos de referência deixem na caixa de comentários.

6 comentários

Comentar post